UMA FRASE OU TROVA DIFERENTE A CADA HORA CHEIA:

pensador.info

domingo, 30 de dezembro de 2012

FAXINA MENTAL


Com o espírito renovado e humano,
Vesti-me todo de branco e de alegria,
Tal criança que se encanta na magia,
Preparei-me para a virada do novo ano.

Rastelei com muito cuidado,
Todos os maus pensamentos.
Arranquei do coração dilacerado,
Toda mágoa e todo rancor.
Depositei no lixo as lembranças
De meus maus momentos.
Liberei espaço para a esperança,
Pois chegava um grande amor.

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

AMPULHETA DE DEUS



No relógio do Tempo
O passo do tic não é ouvido pelo tac.
O Tempo não é medido nem contado,
Voeja perdido, esquecido no passado.

A noite, o dia não adivinha.
A sombra, não enxerga a luz.
O Tempo insaciável caminha.
Sem pressa, o ritmo conduz.

Devora séculos.
Atravessa milênios.
Desgasta astros.
Extermina galáxias.
Enruga sonhos.
Envelhece esperanças.
Apodrece paixões.
Afoga rios, mares, oceanos.
Mostra aos que se foram que ele permanece.

O Tempo interminável viaja,
Sem destino, nem parada.
Dando voltas ao redor de si,
Preenche o tudo... de nada.

domingo, 23 de dezembro de 2012

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

21/12/2012 - ENFIM, OUTRO APOCALIPSE


Acredito que a humanidade se renove a cada ciclo de tempo indeterminado e que somos descendentes de extraterrestres, sobreviventes dos apocalipses anteriores.
Calcula-se que a idade do Planeta Terra seja de 4,6 bilhões de anos e o homem o “cavuca” apenas há 200 mil anos, com conhecimento superficial de 6 mil anos... Sendo que são descobertos fósseis de dinossauros com mais de 60 milhões de anos... Civilizações evoluídas, de história enigmática, sucumbiram sem explicações... Seres mitológicos, feitiços, mistérios, heróis, deuses... quiçá reais, foram transformados em lendas e citações milenares corretas, quase impossíveis de serem concebidas sem tecnologia, só hoje são decifradas...
Quanta verdade foi enterrada...! Quanta mentira foi consagrada...!
Partindo do princípio que houve uma nova marcação no tempo com o surgimento de Jesus Cristo... vivemos, há pouco mais de 2.000 anos, com registros quase fidedignos na frente de nossos olhos... E é sabido que, nesse curto espaço de tempo, o homem “evoluiu muito” para a sua autodestruição, principalmente nos últimos 100 anos... e parece que não quer parar.
Devido a “esses desequilíbrios” que o homem provocou, algo natural, ou até mesmo sobrenatural, pode ser desencadeado e poucos sobrevivem.
E o homem, ao se deparar com uma catástrofe global, que o obriga a desprezar todas as suas estruturas, não vai pensar em resguardar o que sobrou da tecnologia inútil, e sim, descobrir meios para a própria sobrevivência, que só encontrará em florestas distantes, isso se restar alguma ainda não muito explorada pelo bicho homem, e depois, se possível, preservar a sua espécie.
Talvez haja a possibilidade, pelo avanço tecnológico espacial, que alguns se refugiem em outro planeta habitável, com passagem só de ida.
Ninguém se preocupará em conservar a atual cultura para as futuras gerações, porque a vida retrocederá ao marco zero, disputada com os animais... e o homem praticará a conhecidíssima “lei da selva”.
Com certeza, decorridos 5.000 anos, nesse ambiente inóspito da Pedra Lascada, ninguém se recordará das histórias dos antepassados... dos veículos velozes, dos telefones sem fio, dos aviões, dos computadores, das máquinas fotográficas, dos relógios... pois, hoje, com toda a tecnologia existente, quando narramos um fato, e este é repassado para dez pessoas; a notícia que chega ao décimo indivíduo, nada contém da original.
O homem voltará a ser um bicho natural em evolução. Só os fortes sobreviverão. Talvez, para facilitar na caçada, se acostume a andar de quatro... a emitir ruídos...
Então entrará em cena a sua criatividade, cada qual fantasiará um fato passado, inventarão histórias para explicarem aqueles pontos brilhantes no céu... Criarão um calendário para contar o tempo esquecido... Talvez o intenso cataclismo mude o panorama e tenhamos treze sóis, cinco luas e infinitos planetas visíveis... Quiçá a própria Terra perderá a sua forma arredondada... E tudo precisará, novamente, ser desvendado... Aqueles que se refugiaram em outro planeta serão os nossos extraterrestres... Teorias de “vidas passadas” surgirão... Hipóteses malucas (como esta) serão levantadas... Novas lendas surgirão... E a ficção, em realidade utópica se tornará.
Quanta verdade será enterrada...! Quanta mentira será consagrada...!
Creio que assim caminha a humanidade... evoluindo e regredindo... se misturando ao Universo, que se modifica, infinitamente.
E no dia em que o novo apocalipse chegar, ninguém tomará conhecimento pelas redes sociais, e sim, assistirá “ao vivo”... se der tempo.

sábado, 15 de dezembro de 2012

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

GRANDE MÍDIA: O TRUNFO


Hoje, nós vivemos de notícias. Respiramos e comemos fatos e fotos. Somos comovidos pela desgraça alheia e quando ela chega até nós, ficamos assustados. E confessamos que “não esperávamos que acontecesse conosco”.
Os grandes jornais, revistas e também as emissoras de televisão vivem famintas por tragédias.
Porém, a magistral evolução dessa grande mídia, unificada, seria se ela estruturasse uma equipe idônea e qualificada para impetrar, na justiça, a apuração e punição exemplar para todas as falcatruas, desmandos e demais delitos que são, pomposamente, noticiados. Assim ela uniria o “necessário” empresarial ao útil coletivo. Prestaria um serviço real para a sociedade, e não apenas a divulgação sensacionalista, pura e simples dos crimes cometidos sob os olhos indefesos da população, já que depois, são engavetados e esquecidos.
Porque hoje, quando a polícia, por uma infelicidade, atinge um inocente, os moradores fazem passeatas, queimam ônibus, param o trânsito, mas quando um bandido mata um cidadão do bem, a sangue-frio, ou quando um político, vergonhosamente, desvia nossos impostos, todos se calam, ninguém se mexe.
E é notório que os “nossos representantes” só “trabalham” se forem pressionados.
Portanto, a grande mídia, por ser dinâmica, tem a verdadeira força motriz para exigir de “nossos governantes”, leis capazes de coibirem a prática de atos que lesem a sociedade, que assassinem trabalhadores honestos... Pois o abuso e a irresponsabilidade andam pelos gabinetes refrigerados, pelas ruas esburacadas e pelas favelas dominadas pelo tráfico.
Os delinquentes, por não haver punição à altura, cometem, de forma banal e leviana, atrocidades impensáveis. 
Todos sabem que metade da população vive abaixo da linha da pobreza, mas parece que ninguém nota que a outra metade esbanja, corrompe, frauda, desperdiça e não é feliz, porque vive sob a sombra da violência.
E pensar que se todos cumprissem com o seu dever - que deveria ser uma conduta normal de cada ser humano - ninguém precisaria sair em busca da felicidade, pois ela já estaria esperando, por nós, na porta de nossa casa.

- Até quando os justos serão piedosos com os injustos?  

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

EQUIPARAÇÃO

O cachorro, por não ter inteligência, quando quer se impor, late e morde. O homem, de quilate equivalente, grita e ataca.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

ESSE CARA SOU EU


(paródia)
“Os caras” da vida real


O cara que pega em seu pé toda hora.
Que conta os segundos que você demora.
Que te chateia e humilha sem se conter.
Como um carrapato, gruda em você.
E no meio da rua faz drama,
De ciúmes, reclama.
Esse cara sou eu.

O cara que nega a você um abraço.
Finge sucesso, mas no fundo é um fracasso.
Que está do seu lado e olha pra outra mulher.
O marido camuflado de super chofer.
Quase sempre te expõe ao perigo.
Seu pior castigo.
Esse cara sou eu.

O cara que engana você sem respeito.
Que depois do amor se queixa que não foi benfeito.
Critica seus cabelos, te fala com dissabor,
Mostra as roupas sujas, altera o humor.
Te difama tal qual meretriz.
Se confessa infeliz.
Esse cara sou eu.
Esse cara sou eu.

Eu sou um cara experto pra você.
Que te faz ardis, até dorme fora.
Que te espanca tanto quando você chora.
Esse cara sou eu.
Esse cara sou eu.

O cara que sempre te engana sorrindo.
Que finge estar sóbrio enquanto você vem vindo.
Te vê como louca, te acha aprendiz,
E descarado, te olha e te diz:
Que sentiu só a falta da grana,
Ele exclama:
Esse tapa doeu...!
Esse tapa dou eu.
Esse tapa doeu...!
Esse tapa dou eu.



Embora não tenham mencionado o autor, nem mesmo o nome deste humilde Blog, deixo aqui o meu agradecimento pela divulgação:
Priscila Bars (creio que pseudônimo):
Publicou também em:
Maria: (anônima)


segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

PONTUAL


O exemplo claro de democracia, quem nos dá é o tempo... passa, equitativamente, para todos.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

PROPORCIONALIDADE

Se até uma pequena tatuagem, quando retirada, deixa marcas, imagine arrancar um grande amor de dentro do peito...!

terça-feira, 27 de novembro de 2012

HERÓI CASUAL

            Que ele acordou disposto a assaltar um banco; lá isso ele acordou!... Tanto que saiu sisudo, passo firme e o rosto franzido, sua atitude não deixava dúvida de seu intento.
Nas razões que procurou na vida, não desvendou nenhuma, suficientemente forte, que o fizesse desistir. Vivia sozinho, longe de sua cidade natal e sem ninguém para acariciar. Nem amigo de fé encontrara nessa terra de cada um por si.
Entrar no banco não era problema, ele conhecia desde o contínuo ao gerente. Já estivera diversas vezes na tesouraria, levando recado, sem precisão, da mulher do tesoureiro.
Depois que estivesse enjaulado lá dentro, seria feito o que Deus quisesse que fosse. Embora ainda faltasse um quarteirão inteiro para chegar ao banco, não iria retroceder.
Como arma portava apenas o canivete de picar fumo, mal responsável diretamente por esta decisão intempestiva, pois foi tomada justamente quando pensava no futuro e preparava o seu inseparável cigarrinho de palha.
O tesoureiro era um velho gagá. Ele chegaria por trás e lhe aplicaria uma gravata apertada e o ameaçaria com o afiado canivete.
Só com isso ele apostava que o homem entregaria até a alma junto com o dinheiro do cofre.
Fugiria por alguns anos e retornaria para a sua terra natal. Seria um ricaço. Abraçaria todos os seus amigos. Lá ele tinha amigos. Construiria casas para os necessitados. Ajudaria na Igreja. Quem sabe, talvez, até ganhasse uma estátua na Praça...!
Chegava a hora fatal, ele já estava quase na esquina do banco, estufou o peito e num passo reto elevou os olhos ao redor para sondar o ambiente. Tudo calmo no caminhar dos passantes. Ele dobrou a esquina e mais alguns passos adentraria ao banco.
No exato momento que ele elevou a perna para alcançar o degrau da entrada, dois indivíduos, carregando cada qual uma pasta preta, saíam às pressas. Ele estancou. Chegara tarde demais, o banco estava sendo assaltado. Aqueles bandidos não só levavam o seu dinheiro como roubavam também o seu sonho.
Ele não teve dúvida, estufou mais ainda o peito, abriu os braços e abalroou com força contra os dois. Arrancou seu canivetinho do bolso e nem teve tempo de abri-lo para ameaçar os bandidos. Recebeu um só tiro, em cheio, no coração, que o imobilizou. Fatalmente ele não nascera para ser bandido. Ali mesmo caiu como herói, com seus planos já mortos, junto aos ladrões, metralhados pelos seguranças.
          Foi enterrado em sua cidade natal e pelo último ato de bravura... ganhou uma estátua na Praça da Igreja.

sábado, 24 de novembro de 2012

COMPARAÇÃO:

Emitir opinião anônima... é o mesmo que defecar na calça, por vergonha de mostrar o “bundão” para o mundo.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

terça-feira, 20 de novembro de 2012

CATAPULTA

Quando não se tem as mesmas armas, o jeito é jogar pedras por cima da muralha.

domingo, 18 de novembro de 2012

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

BATE-PAPO

Basta um sonho para fugir do mundo.
Basta um beijo para despertar a vontade.
Basta um suspiro para vencer o cansaço.
Basta um sorriso para expulsar a dor.
Basta um abraço para matar a saudade.
Basta um olhar para reacender o amor.

Porém nem tudo basta querer...

De braços dados com o Tempo
Sento na esquina da Liberdade.
Convenço a Tristeza a sorrir.
Iludo a Verdade com a Mentira.
Falsifico a voz da Consciência.
Obrigo a Decência a se promiscuir.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

FATO CONSTATADO:

Com o decorrer dos anos, Seu Joaquim chegou a uma conclusão:
- Estão injetando cada vez mais gás dentro da botija, pois todo mês que compro a sinto mais pesada.


segunda-feira, 5 de novembro de 2012

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

ALGUÉM OLHA POR NÓS...



Seriam espontâneos os diferentes perfumes nas flores?
Seriam espontâneos os diversos sabores nas frutas?
O canto de milhares de pássaros, os milhões de peixes, o enxame das incontáveis abelhas, a necessidade do invisível oxigênio, as milagrosas gotas da chuva, o brilho das longínquas estrelas, a luz da vida do sol, o caminho dos agigantados astros, o sorriso inocente das crianças, os sem-fins de animais, a diversidade da flora, a cadeia alimentar, os nossos sentidos... e tantas outras minúcias que se fossem aqui relatadas encheriam vários livros... Tudo surgido, guiado e permanecido, cronologicamente harmonizado e concebido pelo colossal... “vazio”... apenas por... infinitas coincidências bem sucedidas...?!
Seriam espontâneos a fecundação, o nascimento, o crescimento, o envelhecimento e a morte – similar e destinada a todos e a tudo equitativamente em várias regiões do planeta... ocorrendo só por “acaso”...?!
Seria espontâneo o raciocínio do seu ego dúbio...?!
O alimento que lhe revigora?
A água que sacia a sua sede?
Seria espontâneo o seu rosto único...?
A sua voz ímpar?
O seu tipo físico particular?
Todo esse mistério desconhecido seria proposital ou também espontâneo...?!
Nada, elaborado nessa quantidade imensurável, com funções múltiplas, tão perfeitas e díspares, nasceria, simultaneamente, por obra do milagroso... “nada”.
Somos mais do que um Ser entre os seres. Merecemos atenção diferenciada, especial, paternal, espiritual...
Temos valores éticos a serem preservados, independentemente da nossa maneira de discernir esse incógnito mundo... que se expõe cada dia mais desumano.
O maior perigo é que o homem, usando de seu livre arbítrio, está se “intrometendo” demais na “Criação Original”... Talvez seja esse o motivo da descrença de muitos.
Mas, com certeza, mesmo assim, Alguém ainda olha por nós... 

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

COLÓQUIO... QUIETO

Algumas pessoas preferem a amizade dos animais porque eles as ouvem, e não argumentam.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

TROPA DA ELITE

Para que uma carruagem ande sem atropelos, precisa haver um bom entrosamento entre os cavalos. Não basta apenas um bom cocheiro, pois um animal, apenas, que seguir na direção errada, atrapalhará todo o bom andamento da andadura.

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

COISAS RARAS...

Extraterrestre, orgasmo feminino e político honesto não são vistos, mas devemos acreditar que existam... 

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

domingo, 21 de outubro de 2012

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

RETROCESSO.


Ninguém consegue desfazer o caminho percorrido, porque o horizonte da volta, já se encontra modificado. 

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

sábado, 13 de outubro de 2012

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

PRAGA:

Quem furtar o pão da boca de um faminto, morrerá de fome setecentas mil vezes.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

FALSIDADE ETERNA

Quem no passado traiu amigos, hoje continua traindo, com perfil oculto nas redes sociais.

sábado, 6 de outubro de 2012

ELEIÇÕES...

UMA PERGUNTA: Se o povo precisa fiscalizar os atos dos políticos, por que será que alguns, mesmo depois de desviarem dinheiro público, de renunciarem para não serem cassados... ainda são reeleitos...? 

UMA RESPOSTA: 

Prefiro desconfiar da honestidade dessas tais "urnas eletrônicas" do que acreditar na ignorante compaixão do povo.


quinta-feira, 4 de outubro de 2012

terça-feira, 2 de outubro de 2012

VOTO NULO OU VOTO EM BRANCO?


Nem um, nem outro. O melhor remédio, ou o menor veneno, é votar consciente.
Você pode até votar nulo, isto é, digitar um número inexistente e confirmar, ou votar em branco, isto é, apertar a tecla “BRANCO” e confirmar.
Contudo, ninguém anula eleição com esse gesto, pois os votos válidos é que são contados, independente do percentual.
Uma eleição só será anulada se houver a impugnação de mais de 50% das URNAS e não dos votos nulos ou brancos nelas apurados.
E mesmo que isso ocorra, todos os candidatos podem concorrer novamente. Sem falar que haverá uma despesa em dobro para a sociedade pagar, inclusive você. Portanto, não tem jeito, o seu PROTESTO é um tiro no pé, pois deixa para os parentes e puxa-sacos elegerem seus preferidos, que depois irão governá-lo.
Então o melhor a fazer é analisar e ... repito:
Nas eleições o povo precisa escolher a dedo o seu candidato. Aquele que está ou esteve no poder e nada fez, rejeite, não serve. Procure um novato, que tenha alguma instrução e vote nele. Porque os políticos, que já estão NA PROFISSÃO há tempos, sempre voltam com a maior cara de pau e repetem a mesma ladainha: “é preciso melhorar a saúde, a educação, a segurança. Estimular a indústria, o comércio e criar mais empregos”. Por que não fizeram isso durante todos esses mandatos que lá estiveram...?!
Votando em quem nunca lá esteve, temos uma chance de acertar, talvez troquemos seis por meia-dúzia, mas, pelo menos, tentamos. Só assim teremos chance de mudar... porque votar nos “mesmos” é consentir que as falcatruas, que sempre ouvimos, prossigam.

domingo, 30 de setembro de 2012

PLACEBO DOLORIDO... NÃO...!

Espero que as condenações que o STJ tanto explana, debate e esbraveja sobre o “mensalão”, não resultem em ineficácia semelhante à da divulgação dos altos, super, hipersalários da esfera pública, que serviu apenas para “brasileiro ver”, se revoltar e arrancar os cabelos; porque senão vai se confirmar que vivemos, de fato, no País do “faz de conta”. 

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

DIA DA ÁRVORE



Esta
é uma
 árvore que você
 viu nascer frondosa.
Que cuidou com amor e
carinho, sonhando com a sua sombra.
Ela floresceu... deu flores e belos frutos.
Hoje crescida, é cortada sem remorso algum.
Esqueceram os longos anos de sua existência
e todo o sentimento que a convivência criou.
Por ganância daqueles que só pensam no presente,
que vivem como bichos, nem se lembram dos que virão,
a sombra do negro futuro não será fresca, nem o céu tão azul.
O ar puro faltará. E todos pagarão
pelo erro cometido. Nada
mais germinará
nesse torrificado
chão. Viveremos
mendigando o rico
líquido. Mataremos
e morreremos por ele.
Somos vis predadores do
Universo... Herdeiros do Juízo Final. 


De que adianta plantarmos uma árvore em seu dia... 
se no dia seguinte derrubamos uma floresta inteira?

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

UMA PORTA PARA O CÉU...


Todos têm o direito de “pintar” Deus da maneira que melhor lhe prouver... Não vou entrar nas considerações que cada um defende a sua religião como sendo a mais correta.
Mudanças ocorreram, ocorrem e ocorrerão nesse campo espiritual em busca de sintonia com o desconhecido. Tradições caíram, caem e cairão no decorrer das inovações que o próprio conhecimento evolutivo impõe.
Por menos de 30 moedas muitos ainda vendem a alma e, apesar de todo o avanço tecnológico, palavras sutis são retiradas ou colocadas, maliciosamente, de acordo com as vantagens que elas trazem no momento.
Porém, sem ativar as controvérsias interpretativas das crenças... me ocorreu que: antigamente, quando o homem “ainda” carregava muito sangue troglodita nas veias e usava a espada como meio de impor a sua opinião; as religiões começaram a sofrer inúmeras divisões. Quem não concordava com um tipo de batismo, mandamento, imagem, sinal, comportamento, dízimo... fazia as malas e criava uma nova igreja, seita, credo, etc. (Atualmente, em algumas, ainda é assim). Todavia, o homem, “supostamente”, está no caminho da civilização – isto é, largando a espada e valendo-se mais da caneta para expor a sua opinião (claro que existem exceções).
Concluo propondo a TODOS - que militam na “área” - se assentarem à mesa (redonda... para que ninguém se sinta em lugar privilegiado) apenas com a caneta na mão, o cérebro desarmado e as contas bancárias congeladas - para debaterem os pontos divergentes, numa tentativa, preliminar, de apararem as arestas herdadas dos nossos bárbaros ancestrais carrancudos. Espero que se concretizem inúmeras alianças, acordos, fusões, incorporações, etc. - até atingirmos o ponto máximo de convergência que é o: monopólio da fé – “um só rebanho e um só Pastor” – vale lembrar que a única vantagem (ou desvantagem) desta parceria utópica, é que “estaríamos” perto da “Consumação dos Séculos”. Aleluia. 

“Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me.” (MT 19,21)

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

ENFARTO CRUZADO

Nós estamos vivendo num ritmo social, que se não sofrer uma manobra drástica, brevemente vai engarrafar, não somente os veículos nas ruas, mas também todo o sistema hospitalar, carcerário, judiciário e educacional. 

sábado, 15 de setembro de 2012

RAÇA


Galo macho, destemido e ousado,
Prefere morrer em luta de rinha,
Do que ter o testículo arrancado,
E viver cacarejando feito galinha. 

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

UM BAILE DAS ANTIGAS


Tive a grata satisfação de, nesse último feriadão, conversar com um senhor, cidadão itapemirinense, que sempre conta causos ocorridos em seu bucólico município. Esse é um dos mais antigos, pois remonta à sua juventude.
Contou-me esse senhor que, certa feita, eles saíram em turma de cinco, para irem ao baile na casa de Dona Fulana. Como chovera na véspera, a estrada, em alguns trechos, poderia ser comparada a um brejo, estava muito ruim. Mas, naquela época, baile era coisa que não se dispensava – garantia ele. Então eles tiraram as botinas, arregaçaram as pernas da calça, cada um arranjou um pano velho para se limpar na chegada e lá foram amassando a lama. Só que tinha um, entre eles, que estava com a perna machucada, uma ferida pustulenta e aberta na altura da canela, o coitado reclamava da dor que a lama provocava.
Pensaram que perto da casa encontrariam uma poça de água limpa para se lavarem, mas não encontraram nenhuma. Então eles tiveram a ideia de chegar por detrás da casa e lavar as pernas na cacimba, ainda impuseram uma condição ao amigo que estava com o ferimento aberto: ele seria o último a se limpar. Ninguém ia enfiar os pés em água suja de sangue e pus.
Arrumaram-se todos e apresentaram-se, sorridentes, na varanda. Foram recebidos com muita alegria pela Dona Fulana que recomendou se servirem de uma broa quentinha, pois acabara de sair do forno, e que era só aguardarem uns minutinhos que ela ia pegar água na cacimba para preparar o café.
Os cinco entreolharam-se numa interrogação de nojo. Este senhor que me narrava o causo declarou que se antecipou à dona do baile e disse:
- Dona Fulana, a broa a gente vai aceitar de muito bom grado, mas o cafezinho a gente vai dispensar.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

terça-feira, 4 de setembro de 2012

sábado, 1 de setembro de 2012

CLANDESTINA


Esta saudade que não paga frete,
Que viaja de carona em meu peito,
É a sua lembrança que permanece,
A reboque, na solidão do meu leito.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

TOXICÔMETRO


Houve um tempo em que fumar significava ser homem. Os adultos inculcavam essa ideia, como correta, nos meninos. Não havia coisa mais normal que um rapazinho, após a adolescência, começar a fumar.
Porém, o que parecia ser um ato sem maiores consequências, com o avanço da medicina, descobriu-se que o fumo é prejudicial à saúde.
Iniciou-se então uma guerra oposta ao que era convencionalmente pregado. Muito dinheiro gasto em propaganda. Era preciso esclarecer, ensinar o que esse vício acarretava. Passeatas surgiram, debates foram travados, tratamento gratuito foi ofertado e tantas outras campanhas... até que todos se conscientizaram e reconheceram que, de fato, o fumo é maléfico. (E mesmo assim, muitos ainda não conseguem largar o vício).
E agora, na contramão de tudo que o tabaco nos ensinou, promovem caminhadas a favor da liberação de drogas muito mais prejudiciais à saúde e que provocam a debilidade total de seus usuários. Até a grande mídia está valorizando mais um delinquente, que se diz, “recuperado”, do que um cidadão, comprovadamente, honrado.
Será que nada foi aprendido...?!... E o surpreendente é que alguns de “nossos legisladores” se mostram em dúvida...!!
O racional, que a grande maioria apóia, é que eles proíbam “TODAS” as drogas sociais, criminalizando-as duramente. Porque elas, além de causarem um custo muito superior ao tabaco, promovem a violência social e a desgraça familiar. E  não venham dizer que “cada um faz o que bem quer” porque já está comprovado que drogado não sabe o que faz.
Afinal, droga não diverte nem alimenta, portanto, permitir o seu uso é irracional.


terça-feira, 28 de agosto de 2012

ENTOMOLÓGICO

Temo que, pelo andar da carruagem desorientada, daqui a alguns anos, apareçam organizações não governamentais defensoras dos insetos.

sábado, 25 de agosto de 2012

VIOLÊNCIA LEGISLATIVA


Como acabar com a violência se o bandido armado a polícia prende e a justiça (alegando falhas nas leis) solta?
Como acabar com a violência se o bandido engravatado sequer é levado até a delegacia – pois está “PROTEGIDO” por leis caducas ou imorais?
Portanto não adianta contratar mais delegados, investigadores, policiais, etc.
O Judiciário e o Executivo já disseram, com todas as letras, que o problema está no Legislativo, para que então investir no Executivo?
O Legislativo precisa trabalhar. Adequar e criar leis justas. Foi para isso que se candidataram...!
Não existe outra fórmula de se resolver o problema da violência se não houver lei que puna, severamente, quem cometer delito. Não adianta a “sociedade participar ativamente” como querem alguns, que recebem altos salários para combaterem, justamente, a violência.
Até quando o Legislativo vai permanecer só mamando nas mordomias e fingindo não ouvir os reclames desses Poderes e da imensa população?
Irresponsabilidade legislativa também é uma forma brutal de violência.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

CONVERSA ENTRE VIZINHOS

- Comprei um Astra... É macio... Confortável...!...
- Também gosto do modelo.
- Eu queria comprar dois, um para mim e outro para o filhão, mas a esposa não concordou...
- Gostei de ver...! Tá esnobando o luxo...! Até que enfim um carro novo...!
- Carro...?!!... Estou falando de assento sanitário... almofadado...!

terça-feira, 21 de agosto de 2012

CONTROLE DE QUALIDADE

Estou torcendo para que inventem logo um televisor com o detector de mentiras embutido.
Aguardarei ansioso pelo horário político...!

domingo, 19 de agosto de 2012

DESEMPATE

Se você faz, alguém lhe critica. Se você não faz, lhe critica outrem. Portanto... satisfaça a sua vontade.

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

BALANÇA FIEL

A penúria do presente é o resultado das desilusões do passado, mas não se esqueça de considerar as alegrias do futuro.


terça-feira, 14 de agosto de 2012

CURANDEIRO SEM CRACHÁ


Algumas pessoas querem ditar "receita padrão de vida", e codificam o que elas mesmas não seguem. Chegam à cretinice de nos mandar ser felizes...! Ora, alguém é infeliz só por que gosta?
Propagam, como descoberta só delas, a asneira de que o tempo que passa, não volta mais...!!!... Será que ainda é preciso alertar alguém desse fato notório...?!
Outras nos informam que podemos ser idiotas, ridículos e vivermos do jeito que bem desejarmos... E quem manda, soberbamente, se julga inteligente, conhecedor do âmago humano, se acha capaz de orientar uma gama de cérebros tão diferentes, que quando se abrem, descobrimos uma diversidade imensa de sonhos e desejos que, pormenorizados, chegam a nos assustar... Desvendamos que existem criaturas que se vangloriam de coisas que, para nós, seria motivo de vergonha extrema. Que cada ser é um poço particular de certezas e dúvidas que bóiam e afundam a cada segundo. Que seus sonhos e desejos são volúveis. Que o mundo tem um sentido próprio para cada indivíduo... pois, se Deus teve o cuidado de dar, rosto e voz diferente para cada um de nós, fica claro que, interiormente, também somos únicos.
Portanto, se alguma pessoa quiser lhe impor como corretas, ideias e fórmulas desse tipo, conceda-lhe o perdão, pois ela não conhece nada da essência humana...!

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

EXPANSÃO NECESSÁRIA


Quando uma decisão não nos parecer sóbria, devemos exigir a aplicação do bafômetro...

terça-feira, 7 de agosto de 2012

O SORRISO DA NATUREZA


Fotos tiradas na subida
do Convento da Penha,
onde uma jaca desperta
a atenção, não só por
estar ao alcance das mãos,
mas pela imagem sorridente
que transmite.

VILA VELHA - ESPÍRITO SANTO

domingo, 5 de agosto de 2012

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

CARRO E ÁLCOOL

Antes de beber, pense no caminho de volta e lembre-se que muitos não o completaram.

terça-feira, 31 de julho de 2012

ANTES QUE ÁGUA SUBA MORRO...


Se um estrangeiro responde que não sabe qual é a capital do Brasil, os brasileiros acham que o Brasil não fez, nem faz por onde para se tornar um País conhecido no exterior. No entanto, se um brasileiro responde que não sabe qual é a capital da Austrália... é chamado de sem instrução...!!!... E nem pensam em culpar o governo australiano.
A mesma coisa ocorre nas eleições. Muitos bradam revoltados que “o povo não sabe votar” (e quem fala faz parte do povo).
Já eu tenho certeza que o povo sabe votar, o problema é que nós não temos muita escolha, já que (quase) todos os candidatos são corruptos...!... E são sempre os mesmos...! Formaram uma casta mafiosa que protege seus partidários, independente de partido...!... Quem não se elege tem cargo significativo garantido em algum órgão público.
Portanto, nessas eleições o povo precisa escolher a dedo o seu candidato. Aquele que está no poder há vários mandatos, rejeite, não serve. Procure um novato, que tenha alguma instrução e vote nele. Porque os políticos, que já estão no poder há tempos, todo ano voltam, com a maior cara de pau e repetem a mesma ladainha: “é preciso melhorar a saúde, a educação, a segurança. Estimular a indústria, o comércio e criar mais empregos”. Por que não fizeram isso durante todos esses mandatos que lá estiveram?
Votando em quem nunca lá esteve, temos uma chance de acertar, talvez troquemos seis por meia-dúzia, mas, pelo menos, tentamos. Só assim teremos chance de mudar... porque votar nos mesmos é consentir que as falcatruas, que sempre ouvimos, prossigam.

Ah, a capital da Austrália (para quem não sabe) é: Camberra (pesquisei na Internet).   

sábado, 28 de julho de 2012

VAZIO OU CHEIO

O ser humano só se conscientizará que não pode haver felicidade apenas para uma parte da população, quando todos se sentirem infelizes.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

terça-feira, 24 de julho de 2012

MORTE À VIDA


- Agora, o mundo todo está perdido.
- Nada mais resta para nos consolar.
- Lamento informar o último ocorrido:
- A esperança... acaba de se suicidar.

domingo, 22 de julho de 2012

CEGUEIRA

Quando alguém pretende vencer, apagando a luz do concorrente, é porque ele já se encontra na escuridão.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

RETIFICAÇÃO: DIA DO AMIGO

Segundo consta na história, quem primeiro afirmou: “o cachorro é o melhor amigo do homem”, foi o advogado George Graham Vest, que, em 1870, defendeu uma causa: a morte de um cachorro de caça, cujo dono, exigia 50 dólares de indenização de seu vizinho, por ser este o provável executor do animal.
Com essa frase de efeito, propícia para o momento, porém muito mal entendida a posteriori, o advogado ganhou a causa. No entanto, para não perpetuarmos o insulto desmedido, creio que agora podemos retificá-la e garantir: “o homem é o melhor amigo do cachorro”... isso para que nossos verdadeiros amigos, do peito, não se sintam ofendidos.

terça-feira, 17 de julho de 2012

DESEQUILÍBRIO

A partir do momento em que você estiver acima da velocidade permitida, todas as demais regrinhas secundárias, passam a ser fundamentais... para o desastre.

sábado, 14 de julho de 2012

SERIA UM GOLPE...?!

-Alô.
- Bom-dia...! Aqui quem fala é o Dr. Gustavo... Eu gostaria de falar com o Sr. Alfredo Belmonte de Serbiez.
- O Sr. Alfredo não se encontra mais...
- Por favor, quem está falando?
- É Constância, a filha dele.
- Olha, Constância, seu pai acaba de ser sorteado e ganhou, além de uma fazenda com cinco mil cabeças de gado, quinhentos mil reais.
- Mas como...? Ele não pode ter comprado bilhete...!
- Isso não se compra, Constância... é o destino que sorteia...! As operadoras de telefonia estipularam esse prêmio, em segredo, para o cliente que fizesse a recarga de número... quinhentos quintilhões... e o sortudo foi ele...!
- Nossa...! É um milagre, Doutor... desculpe, esqueci o seu nome...
- Dr. Gustavo. Só tem um porém, Constância... Para receber o prêmio será preciso que o seu pai reembolse os custos administrativos da empresa encarregada do controle desse sorteio... é coisa pouca... apenas dois mil e quinhentos reais. Como é um depósito em conta corrente você mesma pode fazer.
- Mas como, Dr. Gustavo? Ele ganha e a gente tem de pagar?
- É apenas protocolo da empresa, Constância. O prêmio é enviado integralmente ao ganhador, sem descontos, por isso as despesas devem ser reembolsadas à parte. Faça uma surpresa para ele...!
- Dr. Gustavo, vamos fazer o seguinte: o Senhor paga essas despesas que depois eu deposito cinquenta mil reais em sua conta como gratificação.
- Não posso, Constância...! É regra da casa...!
- Então peça para um sobrinho seu, primo ou amigo...
- Constância, o depósito tem de ser efetuado em uma agência bancária da cidade do sorteado. Entendeu?
- Entendi... Mas meu pai fez essa santa recarga quando?
- Não sei lhe precisar o dia exato, mas foi na semana passada.
- Nossa...! Por que será que ele ainda não ligou aqui pra casa?
- Como assim, Constância...?
- Claro, se ele colocou crédito no celular... já era pra ter ligado. Será que ele não sente saudade da gente...?!
- Ah!... Seus pais são separados...?
- Não, não é isso, Dr. Gustavo. Faz mais de sete meses que meu pai faleceu... e... Dr. Gustavo...?... Alô...!... Moço...!?... Ai, meu Deus, caiu a ligação...!... E nós não temos bina...! Será que ele vai ligar de novo...?!... Eu pego o dinheiro com minha Tia. Liga, moço...! Liga...!